Mundo académico e mundo empresarial: uma relação de cooperação e valorização recíproca

0

A ligação do mundo académico ao mundo empresarial é algo fundamental não só para os alunos que têm a oportunidade de contactar com aquilo que é o ambiente e desafios da vida profissional, mas também para as próprias empresas que precisam de talento para se inovar e não perderem competitividade no mercado. Diria, por isso, que é uma união onde todos ganham e cujos benefícios são de facto inegáveis. E no SAS há e sempre houve esta preocupação de acompanhar e estar próximo do mundo académico, não tivesse o líder em analítica surgido precisamente neste contexto.

Na verdade, desde a sua origem, o SAS tem a preocupação de promover uma relação próxima e forte com várias entidades de ensino, tendo em conta dois objetivos muito claros: por um lado proporcionar aos alunos experiências próximas daquilo que poderá ser a sua atividade futura (permitindo-lhes ouvir e discutir atividades/projetos reais decorridos no mercado de trabalho), por outro manter-se também a par de novas metodologias inovadoras e aproveitar o talento que há. Tratam-se geralmente de ligações que visam uma colaboração seja ao nível dos domínios da investigação científica, da implementação de projetos formativos, da realização de estágios curriculares ou profissionais para os alunos, etc., sempre numa perspetiva de valorização recíproca.

O SAS atua numa área muito específica: a área da Analítica que tem por trás a estatística, a matemática, os dados, o raciocínio sistemático e o que pretendemos também é despertar nos alunos a curiosidade por este mundo fascinante.

Acreditamos que através do contato com as nossas ferramentas e soluções, os alunos ganham competitividade e reforçam as suas competências, sendo importante referir que a par da formação académica, o mercado de trabalho contempla efetivamente cada vez mais conhecimentos na área da Analítica.

No âmbito de um projeto com o SAS Viya, desenvolvido na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, os alunos do Mestrado em Matemática e Economia da disciplina Practical Statistics and Data Science , tiveram a oportunidade de trabalhar com esta solução de arquitetura simples e poderosa que oferece integração tecnológica no apoio de todo o ciclo de vida analítico, o que lhes permitiu iniciar e enriquecer as suas valências nesta área.

Por fim, queria apenas notar/referir que só em Portugal, as ferramentas SAS são atualmente utilizadas em cerca de 15 Universidades e Instituições de Ensino, algumas das quais no âmbito de projetos de diferentes áreas. Com mais de quatro décadas de experiência a trabalhar na área da educação, acredito que a rica herança do SAS no ensino superior augura um futuro próspero.

Continuemos, por isso, todos a trabalhar no sentido de promover e fechar mais protocolos de colaboração com Universidades, pois é assim que unimos o hiato existente entre empresas e instituições de ensino. Em suma, defendo que temos que cruzar aquilo que se ensina na área de Analytics, com as necessidades e lacunas reais que existem atualmente no mercado de trabalho.

Juntamente com os Professores Doutores Teresa Alpuim e João Gomes do Departamento de Estatística e Investigação Operacional da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, criámos esta cadeira, porque acreditamos que existe um “gap” entre o mundo académico e o ambiente corporativo. E, para ajudar a estreitar esta distância, durante toda a disciplina, combinamos a Estatística e Machine Learning com aplicações empresariais,  através de use cases reais onde utilizamos como Plataforma Analítica o SAS Viya for Learners.

Além deste "carácter" agregador entre o contexto académico e o contexto corporativo que a cadeira possui, é de realçar como são feitas as avaliações: são criados grupos de alunos onde cada grupo atua como uma empresa consultora. Em seguida, são colocados uses cases com problemas de negócios reais onde estas "empresas de alunos" têm que encontrar uma solução recorrendo aos conteúdos que foram lecionados na disciplina.

As resoluções encontradas pelos alunos são apresentadas de uma tal forma que simulam um ambiente corporativo. Eles têm que apresentar as suas análises e propostas de resolução do problema, de forma rápida, precisa e consistente. Para os "avaliar" são convidados profissionais experientes no mercado que fornecem não só, sugestões para melhorias nos trabalhos desenvolvidos mas que acabam por contribuir muito para a vida profissional dos alunos.

Testemunho de alguns membros do júri:

"Este tipo de apresentação deveria ser a norma nas faculdades. Grande parte dos alunos destes cursos vão acabar a trabalhar em consultoras ou a ser analistas em outras empresas e chegam ao mercado de trabalho habituados a alongar as exposições orais mais do que o necessário, focando em detalhes técnicos mais do que no objetivo final. Esta iniciativa foi uma experiência enriquecedora não só para os alunos que ganharam muito com todas as críticas construtivas que foram feitas mas também para os membros do júri que puderam ouvir opiniões dos outros membros que têm diferentes níveis de envolvimento com o negócio ou com a análise em si e dão mais valor a outro tipo de detalhes."
Alexandre Torrejano
Customer Value Management and Analytics, Worten
Membro do júri convidado
"Considero que os trabalhos de estudo de caso prático, tal como foram apresentados, são uma excelente forma de aproximação entre o meio académico e o tecido empresarial e uma grande oportunidade para os alunos aplicarem na prática os conhecimentos adquiridos fazendo face a desafios reais. É, na minha opinião, essencial para o desenvolvimento dos jovens alunos, este tipo de desafios, porque lhes permite de uma forma prática desenvolver um conjunto diverso de competências, ao mesmo tempo que recebem feedback de profissionais experientes, no sentido de os ajudar a ganhar preparação para os desafios futuros que irão enfrentar no mundo profissional. Grato pela oportunidade de participar, gostei muito da sessão. No final do dia, também eu aprendi alguma coisa"
Miguel Reis
Head of Marketing Analytics, BNP Paribas Personal Finance
Membro do júri convidado
Como jurado, tentei encarar cada uma das apresentações como se se tratasse efectivamente de uma empresa a apresentar os seus serviços.
Creio que a postura e o feedback dado dessa forma aos alunos, os prepara melhor para o mercado de trabalho. Assim, no futuro, também nós (tecido empresarial), iremos beneficiar de profissionais mais prácticos e alinhados com o negócio.”
Renato Vale
Diretor do Departamento de Sistemas de Informação, ESEGUR
Membro do júri convidado
Tags
Share

About Author

Ricardo Galante

Senior Systems Engineer - Customer Advisory

Ricardo é Senior Systems Engineer no SAS sendo o responsável pela área de Business Analytics em Portugal em diferentes indústrias. Profissional com mais de 15 anos de experiência no mercado na área analítica, com sólida atuação em estatística, data mining, text mining e big data. É docente convidado no curso de Pós Graduação em Marketing: Big Data e Analytics na Universidade Européia e na Universidade Instituto de Administração – FIA (Brasil) ministrando as disciplinas: Estatística, Data Mining e Text Mining. É Doutorando em Gestão da Informação na NOVA IMS, Mestre e Graduado em Estatística pela Universidade Federal de São Carlos – UFSCar.

Leave A Reply

Back to Top