Especialistas de mercado discutem sobre o futuro tecnológico do setor de varejo no Retail Summit 2021

0

Em painel de encerramento no evento, os executivos Paulo Sérgio Silva, fundador e diretor-executivo da Rock On Advisors; Marcos Hamsi, vice-presidente de TI da Martin-Brower, e Marcos Peron, head de TI da AMPM/Ipiranga, discutiram sobre o futuro do setor varejista frente às novas tecnologias e a transformação digital, com moderação de Cristian Figueroa, head de varejo e bens de consumo para a América Latina do SAS.

Além de falar sobre as predições para os próximos anos, os executivos debateram também sobre os desafios enfrentados no dia a dia, nas dificuldades encaradas na pandemia e as lições aprendidas nesse período. Além disso, abordaram a importância do setor ser cada vez mais customer centric e investir cada vez mais da personalização de serviços.

Para abrir o debate, Paulo Silva falou sobre a busca pela transformação nas companhias de varejo, seja digital, de cultura ou na jornada omnichannel. Segundo o executivo, há empresas muito avançadas e que já entendem como trabalhar o dado para ter melhores insigths, mas ainda há muito para ser alcançado. Peron concordou e acrescentou que muitas empresas passam pela transformação mas acabam esquecendo de tratar os dados. Segundo ele, “grandes companhias no varejo têm que ter dados para conseguir mapear a jornada do cliente”.

Figueroa seguiu com a discussão e abordou o assunto da utilização de data lakes para aproveitar melhor os dados e realizar análises preditivas. Segundo Hamsi, os dados sempre foram importantes e a mineração vem evoluindo com o tempo. Em sua opinião, hoje, sem as informações “na mesa”, não tem como fazer nada. Antes, era comum o uso de BI e agora as companhias estão migrando para o data lake. “Montar um data lake não é difícil, difícil é ter pessoas para extrair os dados e trabalharem com eles”, disse o especialista.

Hamsi também comentou sobre o conceito do B2C no marketplace e seu impacto. Hoje, o cliente quer ter a escolha de ter o acesso direto ao que ele vai comprar, ele quer fazer as escolhas dele. A possibilidade de ter a facilidade digital não tem mais retorno.

Os executivos falaram também sobre jornada de transformação analítica na indústria de varejo e bens de consumo no Brasil. Peron explicou que o consumo é muito dinâmico e os fatores externos são muito importantes, por isso é preciso sempre estar atento às mudanças para conseguir se ajustar às novas realidades que aparecem diariamente. Segundo Paulo Silva: “A variável mais difícil é o comportamento do consumidor”.

Para assistir o evento na íntegra, acesse: https://www.sas.com/pt_br/webinars/retail-summit-2021.html

Share

About Author

Victoria Silva

Assistente de Marketing, SAS Brasil

Victória Ribas da Silva é estudante de relações públicas da Faculdade Cásper Líbero, em seu portfólio consta trabalhos com empresas como Petrobras e, a ONG, Pimp My Carroça. Atualmente atua como assistente na área de Marketing do SAS Brasil.

Leave A Reply

Back to Top