Kim Kuster fala sobre Agent Gaming e casos de sucesso em palestra no Insurance Summit 2021

0

Na palestra “Agent Gaming no setor de Seguros”, Kim Kuster, consultora de negócios em Inteligência de Segurança do SAS, explicou o que é agent gaming e como a prática impacta na área de seguros. Além disso, mostrou alguns casos de sucesso no combate a esse tipo de fraude e fez uma demonstração interativa do SAS Visual Investigator.

Kuster começou sua palestra explicando o termo "agent gaming”, que são fraudes feitas por corretores de seguro em apólices e serviços para conseguir bater suas metas de venda e melhorar suas comissões. Para conseguir identificar essas fraudes, é preciso olhar para alterações incomuns que ocorrem nas apólices ou procurar por perfis de cobertura anômalos no portfólio do corretor.

O primeiro caso apresentado foi de uma grande seguradora estadunidense de propriedades e responsabilidades (P&C, na sigla em ingles), que precisava detectar os corretores que forneciam informações fraudulentas ou deturpadas para conseguir aumentar as vendas e a comissão. Queriam também melhorar o tempo que a equipe interna levava para analisar, investigar e agir em casos de agent gaming, assim como desenvolver um processo de monitoramento proativo e automatizado dos agentes, de suas atividades e da forma como eles interagem com a empresa.

Para resolver esse problema, o SAS coletou três anos de históricos de dados de cotações, apólices e dados de sinistros de 3500 agentes e aplicou os recursos analíticos híbridos do SAS Fraud Framework, usando regras de negócios e cenários de detecção de anomalias em conjunto com modelos preditivos e análise de redes para identificar relacionamentos entre os agentes e entre as apólices.

Por fim, utilizaram o SAS Visual Analytics no backend para desenvolver um dashboard automático para o monitoramento contínuo de comportamento dos agentes, outro desafio que o cliente queria resolver. Como resultados de todo o trabalho, a seguradora obteve um ganho de 547% em eficiência, levando em conta que o tempo de manuseio para correlacionar todas as informações necessárias para conduzir uma investigação sobre um agente diminuiu 14 horas e aumentou sua taxa de casos sob investigação de 4% para 40%.

Outro caso mostrado foi o da seguradora líder em seguros de vida em Taiwan, a Shin Kong Life, que implementou a solução contra o agent gaming em 2020 e já conseguiu identificar vinte corretores fraudulentos ou sob investigação.

A executiva terminou sua apresentação afirmando que a grande pressão sobre os corretores agente acaba levando para atalhos fraudulentos e, por isso, precisamos estar cada vez mais atentos a essas ações.

 

Share

About Author

Victoria Silva

Assistente de Marketing, SAS Brasil

Victória Ribas da Silva é estudante de relações públicas da Faculdade Cásper Líbero, em seu portfólio consta trabalhos com empresas como Petrobras e, a ONG, Pimp My Carroça. Atualmente atua como assistente na área de Marketing do SAS Brasil.

Leave A Reply

Back to Top